sexta-feira, 15 de abril de 2011

Presente eterno



Toda mulher adora joias. É fato. Algumas preferem diamantes, outras ficam com as esmeraldas e eu sempre sonho com pérolas. Quando recebi essa semana as novas joias do Antonio Bernardo, fiquei enlouquecida. Não que eu esteja te dando uma dica, meu amor, mas não existe nada que represente melhor o amor eterno do que uma pérola... rsrsrs

Mais um da série "sonhos de consumo"


A Veuve Clicquot acabou de apresentar sua novidade para o dia dos namorados. O balde mais fofo do mundo, duas taças e uma garrafa do Rosé. Nada melhor para apreciar a dois não é mesmo?

terça-feira, 12 de abril de 2011

Marmita Phyna


No mês passado a chef Rita Lobo escreveu sua coluna da revista Lola sobre esse assunto. Eu, como fã da Rita, fã da Lola e mais fã ainda de uma marmitinha chic, amei. E resolvi aproveitar a deixa (eu sei, eu sei, meio atrasada, mas tive uma mudança no meio do caminho, lembra?) para falar a respeito. Aqui na redação, as meninas adoram trazer comida de casa, por diversos motivos: é mais barato, é mais saudável (e muitas vezes mais light) e traz uma sensação de conforto que nenhum prato de nenhum restaurante traz. Na hora de comer, ficamos trocando receitinhas, dando pitaco no prato umas das outras, provando as novidades, é uma delícia. Me sinto uma Amélia moderna nessas horas, mas a verdade é que fica muito mais fácil controlar o que vai à boca se é você quem monta seu tupperware todos os dias, com quantidade limitada (e quantidade de gordura idem) e sem direito a bis. O fato é que recentemente nosso microondas estragou e, acostumada com as delícias de uma marmitinha, me obriguei a explorar cada canto recôndito da minha criatividade (dramático, não?) para pensar em pratos frios que sustentem.Acho que está dando certo, afinal já faz cinco semanas que o ritual se repete: pensa, pensa, pensa, procura receita, faz compras e cria. Entre todas que criei, existe um top 5, que pretendo repetir muitas e muitas vezes. Nessas cinco receitas, alguns pontos em comum: são baratas, fáceis, muitas vezes rápidas, são nutritivas e matam a fome e, claro, causam aquela sensação de conforto que só comida caseira pode dar. Ou você acha que comida caseira se resume a arroz e feijão?


1: grão de bico e salmão desfiado. O princípio é fácil: abra uma embalagem de grão de bico cozido (eu compro Vapza), lave bem, tire as cascas e reserve. À parte, coloque em um grande quadrado de papel alumínio uma posta de salmão. Sobre ela, pimenta do reino, sal, ervas (adoro sálvia e alecrim, mas vale até manjericão) e um fio de azeite de oliva. Feche o papel alumínio sobre o peixe como se fosse um envelope, coloque em uma forma e leve por 20 minutos ao forno pré-aquecido. Retire do forno (mesmo que esteja quase cru por dentro), desfie e misture no grão de bico. Para completar, pimenta de cheiro, salsinha e cebolinha picadas, tomate cereja, azeitonas e picles (eu curto pimenta biquinho e pepinos Hemmer).

2: quinoa e frango. Corte em cubos um peito de frango, coloque sal e pimenta (do reino ou de cheiro) e doure no óleo de milho. À parte, cozinhe na pressão a quinoa durante 20 minutos (ou durante 50 na panela normal), escorra e misture ao frango. Misture tudo com ervas picadinhas, cebola e o que mais preferir.

3: salada de folhas verdes com queijo de cabra e figo. Corte o figo (com casca mesmo) em quatro e coloque na frigideira com azeite de oliva quente por dois minutos. Ele soltará um perfume pela casa toda e fará quase uma calda. Retire o figo e aproveite a frigideira para derramar vinagre balsâmico (acetto é vinagre em italiano, gente! Não falem azeite balsâmico porque não existe). Espere 5 minutos e acrescente uma colherinha de mel. Misture ao figo, ao queijo picado em cubos e às folhas pré-lavadas.

4: cuscuz marroquino. Compre um pacote de grãos para cuscuz marroquino (vale à pena, rende muito!). Coloque em um prato fundo e cubra com um dedo de sobra de água fervente. Coloque nesse mesmo prato um punhado de uvas passas brancas e outro punhado das pretas. Tampe completamente com um prato. Enquanto isso, pique dois pimentões (um de cada cor) em pedacinhos pequenos e um rabanete em rodelas. Depois de cinco minutos, escorra o cuscuz e as passas (eu uso uma peneira grande) e misture com os pimentões. Tempere com sal, canela em pó e páprica picante. Sirva acompanhado de quibe (o assado fica perfeito frio).

5: lombo assado com farofa e salada. Deixe por 12 horas (na geladeira e com tampa, por favor) o lombo marinando em limão, vinho branco, mostarda, alho, tomilho, alecrim e sálvia, além de sal e pimenta. Leve para assar em forno pré-aquecido por cerca de 2h30, virando de lado de meia em meia hora. Faça uma salada gostosa e sirva com farofa pronta. Se estiver inspirado, uma geléia de pimenta e pêssegos em calda transformam esse simples prato em um banquete. Perfeito para ser consumido frio.
Não tem desculpa pra apelar pro sanduíche e nem pra comida chinesa, né?

quinta-feira, 7 de abril de 2011

A mudança



[X] Pegar o contrato na imobiliária
[X] Fazer orçamento (e contratar) a empresa de mudança
[X] Avisar os zeladores dos dois prédios para reservarem uma vaga para o caminhão
[X] Fazer uma faxina, com ajuda da Super Cleo
[X] Chamar o chaveiro para trocar os segredos das chaves
[X] Quitar os débitos anteriores de gás e luz
[ ] Passar as contas de gás e luz para meu nome e do marido
[ ] Conferir e fotografar o apartamento para anexar ao contrato de aluguel
[ ] Levar a mudança aos poucos
[ ] Acompanhar o caminhão de mudança e orientar na embalagem dos objetos, na retirada e no novo posicionamento no novo lar
[ ] Pregar cortinas, instalar lustres e varal, lavar louça e ajeitar tudo nos armários
[ ] Arrumar cama, dispor tudo nos banheiros, instalar espelhos e quadros.

É, agora vocês entendem porque ando sumida do blog...hehehe Semana que vem conto mais novidades, aguardem! Mas já posso adiantar que vai dar pra receber quatro hóspedes por vez. E que eu tenho um certo bichinho da inquietude, que suga todas as minhas energias por cerca de um mês antes e mais um mês depois das mudanças. E olha que não foram poucas. Nestes 30 anos de vida, se não estiver enganada, já foram 13!!! Só nos quatro anos de casados nós já moramos em três lares diferentes (quatro com esse novo). E toca o marido a exercer o dom da paciência com a minha ansiedade para que dê tudo certo. E é para ONTEM! Agora acho que vamos sossegar um pouco, mas, quer saber? Acho que não vai ser nada mal. Tudo na vida tem seu momento.
PS.: Essa listinha que fiz de brincadeira para o blog me ajudou a manter o controle sobre a situação e ir eliminando, um a um, os itens da minha “to do list”. Eu recomendo. Ah, blog também é terapia, gente!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

O punk chic


Christophe Decarnin, estilista francês, é um verdadeiro gênio e, acima de tudo, um homem muito corajoso. Chegou em 2005 à grife Balmain, que tinha interrompido sua produção desde 2002 depois da saída de seu então diretor-criativo Oscar de la Renta (!!!), que havia ficado lá por 10 anos. Pierre Balmain tinha fundado a maison em 1945 e deu a ela uma aura de glamour tão forte que a marca demorou para se render ao prêt-à-porter. Isso mesmo. Algo praticamente impensável para uma grife nos minimalistas anos 90 aconteceu e a Balmain se manteve – até 2002 – somente com coleções de Alta Costura. Com a chegada de Decarnin, que tinha feito escola na Paco Rabanne (vamos combinar que não chega nem aos pés da Balmain, né?) a marca se modernizou e seu talento foi como uma explosão. Resultado? Sem medo do desafio, Decarnin mostrou seu trabalho e assumiu a direção criativa da Balmain no final de 2007, tendo criado desde então ícones da moda contemporânea como o casaqueto da foto (confesso: um dos meus maiores sonhos de consumo EVER), a cor dourada, as ombreiras que perderam o exagero dos anos 80 e ganharam em charme e os vestidos curtíssimos. Se você gosta de moda, certamente percebeu que, não por acaso, essas foram fortes tendências da moda feminina de 2007 pra cá. Até camisetas furadas e jeans rasgados saíram do submundo e frequentaram festas supercool. O triste é que hoje a Balmain noticiou sua saída da marca, ninguém sabe (ainda) para onde. Há boatos de que ele está com depressão. Será que sua ousadia, seu espírito “punk” e sua criatividade sensível e antenada com o momento provocou um excesso de emoções em Decarnin?
O casaquinho dos sonhos

Super Golden Girl

Ombreiras e look mariner, lindo!