terça-feira, 25 de março de 2014

O que te define?

Escrever por prazer. Me divertir em festa de criança. Manter minha independência moral, psicológica, espiritual, financeira. Viajar com um roteiro e, ao chegar no lugar, mudar tudo. Ter ciúmes. Ciúmes de mãe, de pai, de marido, de amigo. Dançar, sem hora para acabar, em qualquer lugar até o sol raiar. Rir de piada boba, gargalhar em desenho animado, chorar até em propaganda. Reclamar do que acho errado e isso ser muito melhor do que desistir da causa: quando a gente para de brigar é porque deixou de se importar. Manter o foco, mas só no que importa. E isso envolve não querer saber tudo: porque ser rasa não é para mim. Estudar, sempre. Muito. Sobre tudo que interessa. Ver a moda como forma de arte e o luxo, como a primazia do artesanato sobre o pasteurizado. Porque de raso e pasteurizado esse mundo já está cheio, né?