segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Pensa...


Pensa em um crème brûlée. Docinho na medida, de textura suave e com aquele caramelo de arrancar um sorriso do rosto. Aí você quebra o caramelo com as costas da colher, como adora fazer a Amélie Poulain. E eis que sob o creme aparece um fundo de nutella. Pois é. É o crème brûlée de nutella. Eu comi no restaurante Candela, um lugar lindo no Itaim, aqui em São Paulo. Não parece invenção de outro mundo? Como ninguém nunca tinha pensado nisso?